Desisti de assistir Supernatural, sangue demais, enredos que contrariam minha fé e nem a beleza dos irmãos Winchester me prendeu mais. Aqui entre nós, com aquele cabelão o Sam não fica nada bem.Então, por um acaso assisti o primeiro espisódio de Beauty and the beast, depois o segundo e por ai foi. Ficava mais ansiosa pra assistir a essa série do que Diários de um vampiro. Vincent, um médico, sente que sua vida se acabou qdo descobre o q irmão morreu no atentado de 2001, ás torres e, resolve se alistar ás forças armadas estadunidense. Já no exército ele participa de um experimento que altera o seu DNA. O projeto visa criar soldados perfeitos, mas não contavam com os efeitos colaterais. Os novos soldados, em momentos de adrenalina, perdem o controle dos seus atos, agindo como feras.Todos são mortos, exceto o bonitão. Ele salva a mocinha, e nove anos depois, ela descobre vestígios do DNA dele na cena de um crime. Como uma boa policial descobre sobre a existência da fera e vão se aproximando a cada dia mais.O pior era a cena do beijo que nunca mais que saia. Que agonia!Assistam, tem investigação policial, romance, algumas cenas de ação e pouco sangue. rs Bjos

Tudo novo?
Nesta semana comecei mais uma etapa da minha vida...Mudei de setor e de prédio, mas continuo na mesma empresa.O serviço totalmente novo, um verdadeiro desafio, mas Deus está comigo e já deu tudo certo.Tô sentindo uma saudade enorme das minhas colegas de trabalho, das meninas da Biblioteca, da Copa...Mas a vida é assim, as pessoas ficam para atrás, e nem assim saem do nosso coração.Bjos
Frases em Marina- Carlos Ruiz Zafón

" A ambição tem nome de idiota"

Os príncipes não são encantados e as adormecidas, embora belas, nunca despertam de seu sono.”

“A vida tinha lhe ensinado que todas as certezas que temos não passam de simples ilusão e que existem muitas lições que não vale a pena aprender.”

Meu primeiro post de 2013

Apesar de meu blog estar um pouco abandonado e, sem visitantes e eu gosto muito de escrever aqui.

E queria compartilhar (tem alguém ai?) uma das melhores leituras que fiz e, eu considero que leio, razoavelmente, bem. Marina, Carlos Ruiz Zafón.

Havia algum tempo q, eu estava curiosa pra ler um dos livros do autor, o suspense me encanta, então aproveitei uma boa promoção...

Óscar narra uma história vivida em sua adolescência e, que tem início quando ele conhece Marina. Ela uma jovem inteligente que sonha tornar-se escritora, envolve-o em uma trama, realmente misteriosa e, que aos poucos se desenrola apresentando novos personagens e estórias intrigantes. Por vezes, desastrosas mas que te prendem.

Você apaixona e se revolta com a história de cada um dos personagens e se fascina ao mesmo tempo com o modo como cada uma se encaixa na outra. Tenho que confessar chorei no final.

Bjos

Filme - Cavalo de Guerra

Depois, de ter lido a Menina que Roubava Livros não queria saber de estórias ambientadas na guerra, mas não teve jeito. Falaram- me que o filme era lindo, mas não que era tão triste.

O início te comove, mas a sensação que dá é de que a narrativa ficará por ali mesmo, em uma fazenda, na luta de uma família para pagar suas dívidas.

Albert ficara encantado ao ver o nascimento de um potrinho, tentou se aproximar dele, sem muito sucesso. Algum tempo depois, o pai do jovem compra o mesmo cavalo em um leilão. joey, como era chamado por Albert, não era o tipo de animal para serviços pesados como arar a terra, mas o fazendeiro o comprara em um momento fora de si.

O fazendeiro condecorado na guerra,  não podia se esquecer dos horrores que havia presenciado. Mancava de uma das pernas e bebia com frequencia.

O dono das terras onde a família vivia estipula um prazo para que o aluguel seja pago e, Albert treina o Joey para fazer o serviço. Somente após muito esforço conseguem.

A 1ª Guerra Mundial é anunciada. O fazendeiro vende o cavalo para um capitão do exército inglês, o que leva o filho ao desespero. O rapaz se oferece pra ir junto, mas ainda não tem idade para lutar.

Logo na primeira batalha o cavaleiro morre e Joey é pego pelos rivais.

Dois soldados alemãs salvam os dois animais sobreviventes, alegando que poderiam puxar a carroça com os feridos. Um dos cavalos só aceita o cabresto depois, do exemplo de Joey, ato que salva a vida de ambos.

Os meninos desertam, são capturados e mortos.

Emilly, uma mocinha fancesa, encontra os puro sangue. Seguindo esse ritmo o animal passa por diversos donos e provações que emocionam muito.

Não vou contar o final, mas uma das cenas mais comoventes acontece quando dois soldados inimigos se unem para salvar o Joey. Você percebe que não existe nada pessoal, nem um motivo que os torne inimigos, que em outra situação poderiam até ser amigos.

O sol brilha mais além

A águia é usada como símbolo dos que esperam no Senhor e nEle confiam. Essa ave é interessante desde sua origem. Um frango está pronto para ser vencido no mercado em nove semanas. Águias não, elas levam, como no caso da águia real, até um ano para voarem sozinhas. Verdadeiros cristãos são como águias: podem levar tempo para amadurecer. Primeiro trigo, depois erva verde, finalmente fruto.

Você pode ver pombos, andorinhas e periquitos voando em bandos. Águias, não, sempre estão sozinhas, no máximo duas. Ficam lá no alto, olhando o azul infinito.

É do alto que vem o poder do cristão, que muitas vezes tem que ficar sozinho por causa de seus princípios. Não tenha medo de ficar só. Geralmente, o cristão anda na contramão da vida. Este mundo não foi feito nos moldes presentes para o povo de Deus. Voe alto, embora os que voam alto não sejam compreendidos. Quando alguém não é compreendido é temido e quando alguém é temido é criticado e condenado.

Alguma vez já pensou aonde vão as águias quando a tormenta vem? Aonde é que elas se escondem? Elas não se escondem. Abrem suas asas, que podem voar a uma velocidade de até 90km por hora, e enfrentam a tormenta. Elas sabem que as nuvens negras, a tempestade, e os choques elétricos podem ter uma extensão de 30 a 50m, mas lá em cima brilha o sol. Nessa luta terrível podem perder penas, podem se ferir, mas não temem e seguem em frente. Depois, enquanto todo mundo fica às escuras embaixo, elas voam vitoriosas e em paz, lá em cima.

Finalmente, as águias também morrem, mas alguma vez você achou por aí um cadáver de águia? De galinha talvez, de cachorro ou de pombo, quem sabe até de um bicho do mato nessas extensas estradas de reservas ecológicas, mas cadáver de águia, você não encontra. Sabe por quê? Porque quando elas sentem que chegou a hora de partir, não se lamentam nem ficam com medo. Procuram com seus olhos o pico mais alto, tiram as últimas forças de seus cansados corpos e voam aos picos inatingíveis e aí esperam resignadamente o momento final. Até para morrer elas são extraordinárias.

Talvez por isso o profeta Isaías compara os que confiam no Senhor a águias. Quem sabe hoje você tem diante de si um dia cheio de desafios. Alguns deles podem parecer impossíveis de ser vencidos, mas lembre: descanse no Senhor, passe tempo com Ele e depois parta para a luta, sabendo que além daquela tormenta brilha o sol. (Alejandro Bullon)

“Mas os que esperam no Senhor renovam as suas forças, sobem com asas como águias, correm e não se cansam, caminham e não se fatigam” (Isaías 40:31).

A Menina que Roubava Livros

Minha leitura atual. Não posso dizer que estou extremamente empolgada, leio poucas páginas por vez, ás vezes fico alguns dias sem pegar no livro. Isso não quer dizer q é uma leitura ruim, de forma alguma, a falta de tempo ajuda.

Há alguns anos que eu estava louca para lê-lo. Lembro que no meu último emprego, antes do atual, tinha um gerente que saia sempre com o livro embaixo do braço. Tinha uma vontade de perguntar se era bom...

Acho q eu só esperava um pouco mais.

A narrativa, feita pela "morte" gira em torno da garotinha Liesel. Uma menina que enfrenta situações emocionais difíceis, como principalmente a perda do irmão e distanciamento da mãe. Ela encontra pessoas q a amam, vive em um momento complicado na história da Alemanha e descobre que o mundo adulto é muito preconceituoso.

Apesar de ter dificuldade com os estudos, se encanta com os livros, colecionando-os seja através do furto ou de presentes.

Faltam muitas páginas até o fim, mas sempre tenho aquele sensação de que as coisas vão ficar mais complicadas para Liesel.

A narrativa é feita de forma onisciente, com poucos diálogos. Talvez, esse seja um dos motivos pelo qual a leitura não discorra rapidamente. Fica mais truncada.

[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]
Meu Perfil
BRASIL, Sudeste, SAO PAULO, Mulher, de 26 a 35 anos, Portuguese, English, Livros, Cinema e vídeo